Outros dois dias de SoCal

Los Angeles, CA, EUA
Mais dois dias no Sul da Califórnia… Ontem foi um pouco mais de boa, passei praticamente o dia inteiro resolvendo coisas no computador, indo tirar cópias de documentos e tudo mais. Além disso, coloquei o meu site no ar, quem quiser acessar e saber sobre o meu projeto de pesquisa, ver coisas mais profissionais é só clicar em: http://www-scf.usc.edu/~leite
Tirando o site e imprimir documentos, a grande novidade foi fazer compras de coisas novas pra casa e ter finalmente verduras e legumes para preparar uma salada – pode parecer algo simples, mas isso faz uma diferença enorme para mim! Além disso, descobri que existem 4 canecas da Starbuck’s sobre Los Angeles e mais pelo menos uma da Califórnia, então vai demorar um pouco para eu adicionar todas à minha coleção.
Previsão do tempo para Los Angeles. Fazer 27ºC às 18:33 é sacanagem..
Também foi bem divertido conversar um pouco mais com o meu roomate saudita, o que tem ajudado demais a me adaptar com o fato de pensar e falar em inglês. Ele me perguntou algumas coisas sobre o Brasil, sobre a minha família (se era todo mundo brasileiro ou se tinham estrangeiros), sobre a minha universidade. Foi bem interessante quando eu comentei que a greve era uma coisa quase que institucional na UnB, que a cada ano tinha uma – segundo ele, na Arábia Saudita as greves são proibidas, então ele não sabe o que é passar um semestre sem aulas ou ver paralisações no país…
Mas também vale ressaltar que lá o regime é bem autoritário, com a família real decidindo quase que tudo e impondo à população as suas vontades. Ou seja, há os prós e contras. Todavia, como ele fez faculdade nos EUA, então tem uma opinião mais diferente. Com isso, ele quis saber sobre as coisas do Brasil, como eram as cidades, se recebiam bem os turistas e falou que ainda quer conhecer o Rio de Janeiro – pra variar um pouquinho. Além do mais, ele foi perguntar também sobre o futebol (principalmente depois que eu mostrei a nossa camisa do Thunderdogs) e ficou indignado com o fato de o Neymar ganhar 3 milhões de reais por mês e pagar o mesmo percentual de imposto que um cara que ganha 10 mil reais.
E pra quem não soube, ontem tivemos dois terremotos por aqui. Nada de demais, pelo menos para mim e para o Yasser, parecia que o cara do apartamento de cima tava fazendo jump ou alguma coisa assim. Mas pode ter afetado alguma outra parte da cidade, visto que eu ouvi e vi muitos carros de bombeiros e ambulânicas passando (o que não necessariamente quer dizer nada, já que o dia foi muito quente e abafado e as pessoas podem ter passado mal com o calor).
Hoje o dia em compensação foi mais agitado. Tive a primeira atividade formal na Universidade, o chamado Passport Verifcation em que eles conferem nossos documentos para ver se está tudo certo e liberam para fazer a matrícula nas disciplinas. Foi interessante ver como eles se confundem com a questão de nome e sobrenome composto: num formulário que pede first and last name, não é necessário colocar os middle names (o segundo nome composto e o primeiro sobrenome, que não é o nome de família) – informação confirmada com uma das coordenadoras de lá -, mesmo assim, o aluno responsável pela verificação dos meus documentos ficou olhando os outros formulários em que se pedia/apresentava surnames and names (como no passaporte) e foi perguntar onde estavam os meus outros nomes. Depois de explicar que eram nomes do meio, foi tranquilo.
Biblioteca Doheny Memorial.
Após o PPV, fui tirar a foto da carteirinha e enviar os meus documentos da UnB para validação. Como eu já tinha feito tudo on-line, foi só entrergar a papelada no escritório e ganhar mais um tempinho para fazer turismo. Nisso eu passei pela Doheny Memorial Library, um dos pontos turísticos mais famos da USC – pelo jardim em sua entrada, que apresenta as letras formando o nome da universidade, e pela sua história de quase 80 anos servindo aos alunos daqui.
Carrinho para locomoção dos funcionários no campus.
Além disso, vi mais alguns daqueles carrinhos de golfe andando pelo campus, mas  como o João me alertou a tempo, resolvi nem arriscar tentar entrar num deles… Um outro esquema aparentemente interessante e que me deixou curioso são os zipcars, pelo visto são carros para serem alugados por estudantes e professores. Vou dar uma olhada melhor nisso depois e quem sabe me aproveitar desse serviço.
Por fim, fui tentar fazer a matrícula nas disciplinas mas a secretaria já estava fechada. No caminho, passei pelo prédio em que serão realizadas algumas das atividades da recepção e orientação dos alunos internacionais e vi que ao redor dele estavam várias bandeiras – acho que representando as nacionalidades presentes na universidade -, dentre elas, como não poderia deixar de estar, a minha querida bandeira do Brasil.
Bandeira do Brasil hasteada no Von KleinSmid Center.

Ainda no caminho de casa, um intruso apareceu na minha frente, me encarou e quando viu que eu não tinha comida para oferecer, simplesmente subiu na árvore e foi tentar a sorte lá em cima.

Esquilo!

É isso!

Let’s go, Trojans! Fight on!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s